Cássio diz não ter visto bola, reclama de expulsão e agradece a colegas

Cássio terminou o Derby de domingo aliviado. Expulso pelo árbitro Raphael Claus por ter retardado o reinício da partida em duas oportunidades, o goleiro do Corinthians discordou dos cartões recebidos e agradeceu aos companheiros pela vitória por 1 a 0 sobre o arquirrival Palmeiras.

A expulsão aconteceu em um lance de tiro de meta, aos 12 minutos do segundo tempo. Já havia uma bola reposta pelo gandula atrás do camisa 12, mas ele girou, possivelmente sem vê-la, e foi buscar outra. Exibido o cartão vermelho, o jogador assegurou que não havia percebido a movimentação.

“Não vi, juro que não vi a bola. Fui gesticular com ele e os zagueiros. Já virei jogando a outra bola, tanto que abri os braços para reclamar que a outra bola estava lá. Se ele apitar Libertadores com time argentino, vai expulsar o time titular e o reserva, pela cera que os caras fazem”, afirmou.

O primeiro cartão havia sido mostrado minutos antes, quando Cássio tirou as luvas para amarrar o cadarço de suas chuteiras, também antes de um tiro de meta. “Se ele não tivesse me autorizado, seria justo tomar o cartão. Mas ele me autorizou a amarrar as chuteiras.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

A reclamação do goleiro Cássio não convenceu o trio de arbitragem no reconstruído Palestra Itália

Mesmo sem o jogador dos 12 aos 51 minutos da etapa final, quando Claus apontou o centro do campo, o Corinthians conseguiu se segurar no reconstruído Palestra Itália. Ele agradeceu aos companheiros, que evitaram o empate do Palmeiras mesmo em inferioridade numérica.

“Saio pela minha parte um triste, porque poderia ter tido o agravante de perder o jogo, mas o time está de parabéns. Controlou bem o jogo e poderia ter feito até mais gols. Sempre dá moral ganhar jogos assim. Agora, é pensar no próximo”, disse Cássio, referindo-se ao duelo com o Once Caldas, pela Copa Libertadores.

Com um a menos por mais de 40 minutos, o Corinthians segurou o Palmeiras com Walter no gol. O reserva chegou a sair em falso uma vez, dando oportunidade a Vitor Hugo, mas fez uma ótima defesa na melhor chance alviverde, defendendo com o pé chute de Lucas.

“Infelizmente, aconteceu a expulsão, e eu acabei entrando, dando minha contribuição. Acabei entrando em umas fogueiras, mas é aí que a gente mostra o nosso trabalho”, disse Walter. Ele será novamente acionado no próximo sábado, contra o Botafogo, em Itaquera.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também