Em jogo nervoso, reservas do Corinthians sofrem empate do Ituano

O Corinthians perdeu seu aproveitamento de 100% no Campeonato Paulista em uma jornada na qual só teve dois titulares e se irritou a arbitragem. Em lance que gerou bastante reclamação com o árbitro Márcio Henrique de Góis, a equipe cedeu ao Ituano o empate por 1 a 1, em Itu.

Não foi o único momento nervoso da partida, que não tirou dos comandados de Tite a liderança do Grupo B do Campeonato Paulista, agora com dez pontos. Atual campeã estadual, a formação rubro-negra está na terceira colocação do Grupo A, com nove pontos ganhos.

O embate teve divididas mais duras ao longo dos 90 minutos – e expulsão do técnico do Ituano, Tarcísio Pugliese, por impedir batida de lateral. No primeiro tempo, pouco houve além de discussões e disputas no meio-campo, com a única oportunidade de gol sendo desperdiçada pela fome de Guerrero.

O nervosismo se manteve na etapa final, que ao menos teve mais futebol. Em um momento no qual até o comedido Tite estava irritado com o juiz, o Corinthians saiu na frente em pênalti cometido por Josa. Apesar dos protestos, Cristian fez boa batida, aos 14 minutos.

Não demorou para que os donos da casa chegassem ao empate. Aos 21, após entrada muito dura de Naylhor – que já tinha cartão amarelo – em Petros, o Ituano aproveitou o silêncio do apito e partiu em jogada rápida pela esquerda. Jheimy, em seu primeiro toque na bola, marcou de cabeça. A busca alvinegra pelo gol da vitória foi infrutífera.

Divulgação/Agência Corinthians

Um dos dois titulares alvinegros em campo, Guerrero apanhou muito e foi substituído (foto: Daniel Augusto Jr.)

Jogo brigado
A partida rapidamente se desenhou como um confronto bastante físico. Como o time reserva do Corinthians não tem a qualidade do titular, o que se viu foram muitas disputas no meio-campo, com divididas mais ríspidas. Quando alguma equipe criava algo de maior perigo, era a preta e branca.

A primeira oportunidade surgiu aos nove minutos, em lance no qual Guerrero roubou bola na frente e desperdiçou o perigoso contra-ataque com muita fome. Pouco depois, Bruno Henrique caiu sobre o braço esquerdo, luxou o cotovelo e cedeu o seu lugar a Danilo.

Não mudou o panorama do jogo, com o Corinthians buscando o espaço pelos lados, usando Mendoza e Malcom. Em uma das jogadas pela ponta esquerda, Fábio precisou sair bem para impedir gol de Guerrero. Foram vários os escanteios, a maioria na esquerda, mas a defesa do Ituano acabou se safando até o final do primeiro tempo.

A etapa final começou sem substituições e no mesmo ritmo, com três faltas cometidas pelos donos da casa em menos de um minuto. Mas o time alvinegro deu mostras de que buscaria mais agressivamente o gol, ficando perto dele em boa jogada de Uendel na esquerda.

O ímpeto rendeu frutos quando Edílson tabelou com Malcom e foi derrubado por carrinho de Josa. Cristian bateu o pênalti claro no canto esquerdo e abriu aos 14 minutos o placar, que poderia ter sido ampliado pouco depois. Guerrero, no entanto, pegou muito mal na bola e desperdiçou o bom passe de Mendoza.

O Ituano se viu obrigado a sair e esteve perto do gol em batida de falta, mas tapinha de Cássio impediu que Ricardinho marcasse. Pouco depois, porém, o juiz ampliou a irritação de Tite ao ignorar entrada dura de Naylhor – que já tinha cartão amarelo – em Petros.

Cristian aproveitou o silêncio de Márcio Henrique de Góis e abriu na ponta esquerda. O cruzamento pegou a defesa do Corinthians desarrumada. Jheimy, em seu primeiro toque na bola, fez um bom cabeceio na entrada da pequena área e igualou o marcador aos 21 minutos.

A equipe de Tite foi mais agressiva na busca pelo gol da vitória, mas não teve sucesso. Guerrero saiu após pisão no tornozelo e foi substituído por Vagner Love, que jogou pouco mais de 15 minutos, sem conseguir dar a vitória à formação do Parque São Jorge em Itu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também