Auxiliar de Amarilla em Timão x Boca é afastado da Copa América

Após escutas telefônicas darem indícios de uma possível armação envolvendo a escolha de Carlos Amarilla para apitar o jogo entre Corinthians e Boca Juniors, pela Copa Libertadores de 2013, juiz que teve atuação muito contestada, o bandeira daquela partida, Rodney Aquino, foi afastado da Copa América pela Conmebol. A decisão foi oficializada nesta quarta-feira.

De acordo com informações apuradas pelo jornal Clarín, a Conmebol seguiu a prática da Comissão Paraguaia de Arbitragem, que afastou Amarilla, Aquino e o outro bandeira, Carlos Caceres, na última segunda, e resolveu exonera-los de qualquer participação em competições. Sendo assim, Rodney Aquino, que estava presente no quadro de árbitros da Copa América e participou do jogo entre Brasil e Venezuela, no último domingo, está suspenso de apitar as partidas no Chile.

Há cerca de dois dias, a TV America, da Argentina, divulgou um áudio de um diálogo entre Julio Grondona, ex-presidente da AFA e já falecido, e Abnel Gnecco, superintendente da Comissão de Arbitragem, acontecido dois dias após a classificação do Boca às quartas de final da Libertadores de 2013, no qual ambos comentavam sobre a postura de Carlos Amarilla no jogo. Após anular um gol legal do Corinthians e deixar de marcar um pênalti, Amarilla foi caracterizado por Grondona como “o melhor reforço do Boca nos últimos anos”.

As escutas telefônicas que fizeram brotar a polêmica aconteceram na esteira das investigações sobre corrupção envolvendo a Fifa, que no fim do mês de maio, prendeu sete dirigentes do futebol mundial, entre eles Eugenio Figueredo, ex-presidente da Conmebol, e José Maria Marín, ex-presidente da CBF.

Divulgação

Bandeira paraguaio presente está fora da Copa América; última participação foi em Brasil x Venezuela

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também