Com início fulminante, Grêmio vence e amplia a crise do Corinthians

O Grêmio aproveitou o mau momento do Corinthians e venceu a sua primeira partida com o técnico Roger Machado. Com um início arrasador, o time gaúcho marcou dois gols logo de cara e encaminhou cedo uma boa vitória por 3 a 1 sobre o Timão, que perdeu pela quinta vez nos últimos dez jogos. Giuliano, Marcelo Oliveira e Luan fizeram os gols gremistas, e Mendoza descontou para os paulistas.

Em quatro minutos, o Grêmio já vencia o Corinthians por 2 a 0. A equipe paulista levou cerca de 15 minutos para recolocar os nervos no lugar. Chegou a descontar, mas ainda levou o 3 a 1 antes do intervalo. No segundo tempo, o Timão começou em cima, criou chances, mas foi aos poucos perdendo fôlego. Os gaúchos administraram a vitória com facilidade nos últimos 25 minutos e até perderam chances de ampliar a vantagem. Quis o destino que a primeira vitória de Roger como técnico gremista fosse justamente em cima de Tite, um de seus maiores incentivadores na carreira de treinador.

Com a vitória, o Grêmio vai a 8 pontos e termina a quarta-feira na oitava posição do Campeonato Brasileiro. O Corinthians, com 7, é o 11º colocado. O Tricolor agora enfrentará outro clube paulista: no sábado, o adversário será o São Paulo, no Morumbi. Já o Timão visitará o Joinville no mesmo dia.

Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O Grêmio contou com um início arrasador para vencer pela primeira vez sob o comando de Roger, pupilo de Tite

O jogo – O Grêmio começou com tudo. Aproveitando o abalo do Corinthians, marcou dois gols logo de cara. Aos dois minutos, Pedro Rocha recebeu de Walace e serviu Giuliano, que bateu de primeira, livre, na pequena área. Aos quatro, Marcelo Oliveira lançou Giuliano, correu o campo todo, recebeu de volta na entrada da área e acertou um lindo chute no ângulo, marcando um golaço, o segundo do Tricolor Gaúcho.

Nos minutos seguintes, o Timão tratou de tentar assimilar o baque e acalmar o jogo. O Grêmio, por sua vez, diminuiu o ritmo e recuou. Bruno Henrique e Renato Augusto tentaram da entrada da área para o time paulista, e Luan fez o mesmo pelos gaúchos. Aos 22, o time de Tite descobriu em Fagner sua principal arma ofensiva. Primeiro, ele tocou para Bruno Henrique, que desviou para Romero chutar no travessão, quase embaixo da trave. O próprio Fagner pegou a sobra, repetiu a jogada e cruzou para Mendoza matar no peito e descontar.

Vendo que a vitória começava a ficar a perigo, o Grêmio voltou a valorizar a posse de bola no campo de ataque e retomou o controle do jogo. Aos 26, Maicon obrigou Cássio a uma boa defesa em chute de longe. Aos 33, Galhardo acertou o travessão em cobrança de falta. Cinco minutos depois, o terceiro gol: após escanteio, Giuliano achou Luan livre na área. Em posição legal, ele deslocou Cássio e fez 3 a 1. O Corinthians ainda quase descontou nos acréscimos: em jogada muito semelhante à do gol, Fagner fez o que quis pela direita e achou Mendoza livre, mas desta vez o chute foi para fora.

Mais calmo, o Corinthians voltou do intervalo buscando descontar o placar. Jadson teve duas boas chances, aos três e cinco minutos. Aos 14, Bruno Henrique se esticou para aproveitar passe de Mendoza, mas tocou de carrinho para fora. No minuto seguinte, Tite colocou em campo Vagner Love no lugar de Romero. Aos 19, Edu Dracena quase fez de cabeça em cobrança de escanteio.

Com Fellipe Bastos no lugar de Maicon, o Grêmio ganhou mais vigor na marcação e passou a correr menos riscos. Aos 23, quase fez o quarto gol em contragolpe puxado por Luan, que serviu Yuri Mamute. O chute rasteiro passou perto. Aos 27, Marcelo Oliveira cruzou, e Rhodolfo por muito pouco não completou no segundo pau. Aos 43, Lincoln recebeu bom passe de Giuliano e bateu para fora, quase marcando o quarto. Nos acréscimos, Petros perdeu grande chance, em ótima defesa de Tiago.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também