Corinthians promete acompanhar de perto e “passar a limpo” caso Amarilla

O gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, falou em nome do clube sobre a escuta de Julio Grondona, na qual o presidente da Associação Argentina de Futebol (AFA), morto no ano passado, aponta Carlos Amarilla como “maior reforço do Boca”. Era uma referência à atuação do juiz paraguaio nas oitavas de final da Copa Libertadores de 2013.

“Estou aqui em nome do presidente Roberto de Andrade. Vamos esperar as investigações e acompanhar muito de perto”, afirmou o dirigente, sem entrar em detalhes sobre a atuação do clube. “Estamos à disposição para passar a limpo o que aconteceu.”

Naquele confronto de dois anos atrás, o Boca Juniors venceu o Corinthians em Buenos Aires, por 1 a 0. No Pacaembu, em jogo com desempenho histórico de Amarilla – foram dois gols legítimos dos brasileiros anulados e dois pênaltis não marcados –, o empate por 1 a 1 colocou os argentinos nas quartas de final.

“Olha, sendo sincero, foi muito estranha a arbitragem. Causou até constrangimento ver o que aconteceu. Mais um motivo para tirar isso a limpo. O que posso falar é que o Corinthians não vai deixar de lado essa situação tão grave”, acrescentou o gerente de futebol alvinegro.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O gerente de futebol Edu Gaspar espera um posicionamento do departamento jurídico do Corinthians

Além das promessas de atenção, Edu não apresentou nada de prático a ser feito pelo clube. Por enquanto, a diretoria se satisfaz com o fato de a questão estar sendo investigada na esteira do inquérito acerca dos esquemas de corrupção instalado na Fifa e em suas confederações continentais.

“Temos que aguardar qual vai ser o segundo passo. Esperamos as investigações para que se possa tirar a limpo, porque é uma coisa muito feia e chata. Estávamos em um momento muito legal, sendo apontados como favoritos ao bicampeonato e saímos daquela maneira”, lamentou o dirigente.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também