Love decide, e Corinthians, enfim, derrota Figueirense em Itaquera

O Corinthians conseguiu, na noite de sábado, o que não havia conseguido na abertura do estádio de Itaquera, no ano passado. Com Vagner Love decisivo, a equipe alvinegra derrotou o Figueirense por 2 a 1, derrubando o time que o surpreendera na inauguração da casa nova.

O resultado na zona leste de São Paulo deixou os comandados de Tite com 16 pontos, provisoriamente na quinta colocação do Campeonato Brasileiro. Já a formação de Florianópolis, estacionada nos nove, poderá terminar a rodada na zona de rebaixamento.

Pouco aconteceu digno de nota em um primeiro tempo fraco do Corinthians. Empurrado por ótimas jogadas de Malcom, no entanto, o time voltou bem do intervalo e chegou ao gol com Vagner Love, aos 11 minutos. O centroavante ainda sofreu pênalti, muito bem batido por Jadson, aos 19.

A partida parecia decidida, mas Thiago Santana apareceu nas costas de Felipe para manter o Figueirense vivo na partida, aos 27. Aí, Tite deixou de lado a formação ofensiva para controlar as ações em Itaquera, e o triunfo foi assegurado com algum sofrimento.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Vagner Love abriu o placar e sofreu o pênalti convertido em cobrança precisa executada por Jadson

Algoz derrubado
Com uma formação nova, com dois meias e três atacantes, o Corinthians encontrou dificuldades para se estabelecer no ataque. Foi o Figueirense que começou melhor, aproveitando-se de alguma confusão no posicionamento do meio de campo do adversário.

A equipe da casa acabou crescendo ao longo do primeiro tempo, graças ao bom trabalho de Renato Augusto mas pouco fez para dar trabalho a Alex Muralha além de chutes de fora da área. Dando pouco espaço, os visitantes passaram a apostar nos contra-ataques, tiveram lances de algum perigo e chegaram a ter um gol – bem – anulado.

Não houve alterações no intervalo, mas o Corinthians voltou melhor. Com Malcom na direita, posicionamento que já havia passado a adotar ao longo do primeiro tempo, a equipe começou a pressionar. O garoto conseguiu uma boa sequência de jogadas que só não custou o cartão vermelho a Cereceda porque o juiz não quis.

Felipe esteve perto do gol em escanteio obtido por Malcom. Na sequência, Malcom cortou para o meio, bateu de fora e acertou a trave. Aos 11 minutos, a pressão foi premiada com gol de Vagner Love, em jogada bem construída por Renato Augusto e Luciano. Uendel deu um passe preciso para o centroavante concluir na pequena área.

Aí, o Figueirense teve de ir ao ataque e se abriu. Parecia uma questão de tempo para o segundo gol, e foi o que aconteceu. Ainda em busca da aprovação da torcida, Love perdeu uma bola, mas brigou por ela e acabou sofrendo pênalti. Jadson bateu muito bem, aos 19, no ângulo direito.

Entre a marcação do penal e a cobrança, Tite promoveu a estreia como profissional do talentoso volante Marciel. O jogo estava sob controle, mas, aos 27, Thiago Santana – que havia entrado dez minutos antes – recebeu de Clayton nas costas de Felipe e bateu bem, no canto direito, para manter os visitantes no jogo.

Com o placar ameaçado, o Corinthians adotou um comportamento mais defensivo, com Danilo e Yago em campo. Houve poucos sustos até os acréscimos, quando até o goleiro Muralha foi à área de ataque em um escanteio. O cabeceio de Clayton passou perto, e, com um ano de atraso, o Figueirense foi derrubado.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Malcom teve boa atuação e foi importante no crescimento do Corinthians após o intervalo do jogo

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também