Marciel ganha moral de companheiros para crescer no Corinthians

Foi preciso que Tite perdesse Ralf, Cristian, Elias e Petros, mas Marciel finalmente fez a sua estreia como profissional do Corinthians. Bruno Henrique suportou o quanto deu as dores no tornozelo até ser substituído pelo talentoso garoto na vitória por 2 a 1 sobre o Figueirense, no último sábado.

Destaque na conquista da Copa São Paulo de juniores deste ano, o volante entrou aos 19 minutos do segundo tempo, antes da batida do pênalti que deixou o time paulistano com dois gols de vantagem em Itaquera. E ganhou o apoio de alguns dos companheiros mais experientes.

“Assim que o Marciel entrou, chamei o Jadson e falei: ‘Vamos dar moral para ele’. Por que é difícil, a gente sabe como é o Corinthians. É diferente dos outros clubes, a responsabilidade é maior. Claro que o atleta sente um pouco no início, e a gente tem que dar moral. Essa garotada vai ajudar a gente”, afirmou Renato Augusto.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Marciel atuou por 30 minutos em sua primeira partida como jogador profissional do Corinthians

Segundo volante, o jovem entrou na cabeça da área, posição à qual não está habituado. Cometeu alguns erros, mas mostrou tranquilidade com a bola no pé e exibiu sua boa qualidade no passe. Depois, com a entrada de Yago para segurar o resultado, passou a atuar em sua posição.

“Eu seria mágico se conseguisse tirar uma conclusão em 30 minutos. O que passei foi para ele trabalhar naquela função em que nunca jogou. Ele entrou, foi uma prova de fogo, ainda mais porque os outros do meio eram o Jadson e o Renato, jogadores com liberdade para criar”, avaliou o técnico Tite.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também