Mesmo com desfalques, Santos deve ir para cima do Timão na Vila

O Santos inicia a 8ª rodada do Campeonato Brasileiro dentro da zona de rebaixamento, na 17ª colocação, sem vencer há seis jogos. Por isso, o pensamento da comissão técnica é de que o clube precisa somar pontos urgente, independente do jogo, local ou possíveis problemas com escalação. Assim, Marcelo Fernandes prepara a equipe para o clássico de sábado, contra o Corinthians, na Vila Belmiro.

O treinador não poderá contar com Robinho, sua principal arma, além do colombiano Valencia, que, assim como o atacante, está disputando a Copa América, e Lucas Lima, suspenso após levar o terceiro cartão amarelo na última rodada, por reclamação, no empate por 2 a 2 com o Atlético-MG, em Minas.

Nada disso, porém, tira a confiança de Marcelo Fernandes. O técnico sabe da necessidade da vitória, principalmente se tratando de um clássico na Vila, e deve colocar o time no ataque contra o Timão, hoje 4º colocado.Neto Berola, que não pôde entrar em campo contra o Galo por motivos contratuais, deve ser a opção pela ponta, enquanto Gabriel e Ricardo Oliveira fecham o trio de ataque. Geuvânio, que tem atuado aberto, desta forma, será puxado para a meia, posição que chegou a fazer algumas vezes na carreira.

O meio de campo do Peixe ainda é o setor com mais dúvidas. Lucas Otávio segue como primeiro volante. O segundo homem, no entanto, pode ser Elano, que se recupera de uma lesão na panturrilha, Renato, que também segue tratando um inchaço no joelho, o jovem Leandro ou Rafael Longuine.

Divulgação/Santos FC

Sem Robinho, na Seleção, Ricardo Oliveira comandará ataque do Peixe ao lado de Gabriel e Neto Berola

Existe também a possibilidade do 4-3-3 com apenas um volante e dois meias mais criativos. Marcelo Fernandes surpreendeu ao colocar Longuine na vaga de Elano contra o Galo, logo aos 12 minutos, e aprovou a própria ideia após o jogo. Assim, Geuvânio pode ganhar um jogador para dividir a responsabilidade na armação. O próprio Rafael Longuine e Marquinhos Gabriel disputam essa vaga, que deixaria o alvinegro praiano ainda mais ofensivo.

As laterais continuam com Daniel Guedes e Victor Ferraz, já que Chiquinho ficará afastado por pelo menos dois meses devido a uma ruptura do músculo da perna. David Braz já está liberado, mas Gustavo Henrique agradou e pode ser mantido, inclusive na vaga de Werley.

Com a morte de Zito, o Santos decidiu fechar os treinos desta segunda. Nesta terça, a equipe trabalhará na parte da tarde no CT Rei Pelé e, como os jogadores ganharam o fim de semana de folga, Marcelo Fernandes já avisou que agora vai exigir intensidade nas atividades para encontrar o melhor time. Os dez dias de intervalo foram muito bem vistos pela comissão técnica, principalmente para recuperar os atletas do desgaste físico.

Na última sexta-feira, Marcelo Fernandes já estava ciente de que voltaria a ser auxiliar em função do retorno de Oswaldo de Oliveira. Porém, no mesmo dia as coisas mudaram de figura e, após o veto do Comitê Gestor à contratação do novo técnico, Fernandes voltou ao posto que sequer chegou a perder e tem no clássico como uma grande oportunidade de mostrar que merece mais tempo para provar que o título Paulista não foi obra do acaso.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também