Petros diz que a sua vontade é o menos importante em negociação

Próximo de concretizar a sua transferência para o Real Betis, da Espanha, o volante Petros participou normalmente da derrota por 1 a 0 do Corinthians para o Santos, neste sábado, na Vila Belmiro. Após o clássico, o jogador se mostrou refém dos desejos de quem conduz a negociação.

“É o que menos importa, garotinho”, rebateu Petros, sobre a sua vontade de continuar no Corinthians. “A gente vai conversar nesta semana. Não sei o que vai acontecer. Vamos ver”, esquivou-se.

Fernando Garcia, empresário de Petros, é um dos muitos credores do endividado Corinthians, que vê na saída dos seus atletas uma solução para amenizar a grave crise financeira. O clube divide com o agente os direitos econômicos do volante, que possui contrato válido até 31 de maio de 2018.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

A negociação não impediu Petros de enfrentar o Santos neste fim de semana, na Vila Belmiro

O último jogador vendido pelo Corinthians foi o lateral esquerdo Fábio Santos, que aceitou se transferir para o Cruz Azul, do México. O vínculo do atleta expiraria no final do ano, mas só o fato de não precisar mais pagar os seus salários até lá já serviu de alívio para o clube paulista.

Ao contrário de Fábio Santos, Petros foi escalado contra o Santos porque a sua transação ainda não havia sido selada. “Ele está negociando, mas tinha condições de ir para o jogo”, disse o técnico Tite. “Conversei com ele. A negociação pode tirar um pouco da concentração, já que o jogador é humano. Mas o cara não fugiu da responsabilidade e deu a cara à tapa. Para ele, seria fácil dizer que não queria jogar”, elogiou.

Petros seguiu a mesma linha de raciocínio do seu ainda treinador. “Não poderia falar muito sobre isso antes do jogo até por uma questão de hombridade”, bradou o provável reforço do Betis.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também