Renato Augusto admite sondagem do Flamengo, mas pretende ficar

O presidente Roberto de Andrade avisou no domingo que não recebeu proposta oficial neste momento por jogadores do Corinthians, mas o interesse informal de outros clubes por atletas alvinegros existe. O meia Renato Augusto, que ainda tem valores atrasados a receber do Timão, reconheceu nesta segunda-feira que foi sondado pelo Flamengo, deixando claro seu desejo de permanecer.

“Houve uma procura, mas nada de concreto. Hoje, não me vejo fora do Corinthians, não penso em sair, a não ser que seja uma coisa muito boa para mim e o clube. Todos sabem da situação do clube, mas me sinto bem aqui e já estou familiarizado, adaptado. Minha cabeça está muito mais voltada para ficar do que sair”, comentou.

Formado nas categorias de base justamente do Rubro-Negro, o meia passou em seguida um período na Alemanha, antes de ser contratado em 2013 pelo Corinthians. Como o time paulista enfrenta agora uma grave crise financeira, a diretoria vem fazendo esforços para melhorar os cofres, sem ter tentado renovar com Emerson Sheik e sem ter conseguido acordo com Paolo Guerrero.

Divulgação

Renato Augusto foi mais um a ser sondado pelo Flamengo, mas recusou (Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

Os volantes Elias e Petros também foram cogitados no Flamengo, mas Renato Augusto reitera que seu desejo não é voltar para o time do Rio de Janeiro. “Foi só uma conversa. Eles perguntaram e nada de mais”, acrescentou. O meia tem contrato até o fim de 2016 no Alvinegro e sente a crise nos cofres do Parque São Jorge, já que ainda não recebeu tudo o que tem direito.

“Existem algumas pendências. Pagaram algumas (parcelas de direitos) de imagens, mas isso é uma coisa que conversamos lá dentro. Confiamos no Roberto (de Andrade), no Edu (Gaspar, gerente) e no Alessandro (coordenador). Sempre que possível nós conversamos. Estamos deixando isso para lá e vamos viver o futebol, porque com dois jogos por semana não dá para ficar pensando nisso”, completou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também