Renato Augusto e Love comandam virada do Corinthians sobre o Inter

O Corinthians saiu atrás do Internacional, mas mostrou força para reagir após uma série de maus resultados em Itaquera. Renato Augusto fez ótima partida e contou com a ajuda de Vagner Love, que entrou no intervalo, para comandar uma virada com sotaque carioca: 2 a 1.

O primeiro triunfo alvinegro em casa em mais de um mês alçou os comandados de Tite à parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro, com 13 pontos, três a menos do que o líder provisório São Paulo. Já a formação colorada, que jogou cheia de desfalques na zona leste paulistana, ficou estacionada nos nove pontos e na faixa intermediária.

Foi preto e branco o domínio da posse de bola no primeiro tempo, mas os donos da casa chutaram pouco no gol e pagaram o preço levando gol de Nilmar, aos 40 minutos. Tite, então, apostou na entrada de Vagner Love no intervalo e deu a Renato Augusto o parceiro de que ele precisava.

O empate chegou aos cinco minutos da etapa final, em falta sofrida por Love após passe de Renato – cobrança feita com muita precisão por Jadson. Com o jogo aberto e cheio de oportunidades, o Corinthians virou aos 21, quando Renato Augusto construiu ótimo lance e bateu na trave. Love aproveitou o rebote.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Corinthians encerrou série sem vitórias em Itaquera justamente sobre o rival da primeira vitória no estádio

Virada à carioca
O Corinthians teve a bola na maior parte do primeiro tempo e não a trabalhou mal, mas chutou muito pouco. Um arremate de Renato Augusto balançou a rede por fora, logo no início, mas não foi uma amostra real do que aconteceria até o intervalo, de muita posse e pouca conclusão do lado alvinegro.

O domínio territorial foi dos donos da casa até os 30 minutos – algo que não foi afetado pela entrada de Ralf no lugar do contundido Cristian, aos 12. A partir daí, o Inter passou a atacar com maior frequência e se ver assiduamente em superioridade numérica nas redondezas da área.

Dois contra-ataques foram desperdiçados, bom Nilmar travado por Gil em um e Rafael Moura forçando chute no outro. Aos 40, no entanto, a inteligência de Nilmar – aliada à inocência do experiente Edu Dracena na ginga de Rafael Moura – rendeu bola na rede. Nilmar tabelou com Moura, saiu nas costas de Fábio Santos e bateu na saída de Cássio.

Com a desvantagem, Tite sacou o volante Petros no intervalo e colocou o centroavante Vagner Love. E a chance de reação quase não foi descartada logo no segundo minuto da etapa final, quando Dracena cometeu mais um erro. Alan Costa cabeceou livre e mandou à direita.

Como a chance não foi aproveitada, Love pôde fazer a substituição de Tite dar certo. O carioca recebeu do conterrâneo Renato Augusto na meia-lua, fez bom trabalho de pivô e sofreu falta de Juan. Jadson fez cobrança precisa, no ângulo direito de Alisson, aos cinco minutos, e deixou o confronto aberto em Itaquera.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Cobrança de Jadson foi precisa e deu início à reação do Corinthians sobre o desfalcado Internacional

As oportunidades apareceram dos dois lados. Cássio estava inseguro, saía mal do gol e escorregava a todo momento. Do outro lado, Love era perigoso e trabalhava bem com Renato Augusto. Um chute errado de Romero foi a deixa para a entrada de Danilo, que esteve perto do gol em seu primeiro lance.

O Inter esteve ainda mais perto, em uma das trapalhadas da dupla Cássio e Edu Dracena, mas Gil salvou. Aos 21, finalmente a sequência de chances terminou com uma bola na rede, em lance muito bem trabalhado por Renato Augusto. Após o chute do meia na trave, Love apareceu para completar no rebote.

Vitinho entrou no Inter e o jogo continuou aberto. Danilo quase ampliou após falha da defesa, com grande defesa de Alisson, e Rafael Moura acertou a trave após cobrança de escanteio. Os dez minutos finais foram de pressão sobre o Corinthians, que conseguiu se segurar até o apito final.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também