Técnico vê Fiel mais impaciente e pede apoio como o exibido pós-Amarilla

Tite recordou o apoio dado pelos torcedores do Corinthians após a eliminação da Copa Libertadores de 2013 – com uma atuação histórica e agora suspeita de Carlos Amarilla – para pedir comportamento semelhante em um momento de reformulação. Para ele, a sequência de conquistas dos últimos anos mudou a exigência da Fiel.

“É um momento de maior necessidade de compreensão do torcedor. Ele ficou bem acostumado. E a paciência está um pouquinho menor. O time teve grandes jogos, grandes títulos, e está em um momento em que tem que se reciclar. Estou sentindo que a paciência está um pouquinho menor”, disse o treinador.

“Estou pedindo aquele mesmo carinho pós-jogo contra o Boca. Era mais fácil naquele momento a gente retribuir porque a equipe estava sincronizada, treinada, mentalmente muito forte. Tinha toda aquela qualidade. Agora, é outro momento. Se puderem me ouvir, que tenham o mesmo carinho”, acrescentou.

O Corinthians reagiu àquela derrota para o Boca Juniors e para Carlos Amarilla ganhando o Campeonato Paulista no final da semana e emendando a conquista da Recopa Sul-Americana. O segundo semestre foi de uma queda brusca que deu início a uma longa remodelagem, ainda em andamento.

Do time escalado contra o Chelsea para triunfar no Mundial ao final de 2012, é provável que só Cássio comece o próximo ano no clube do Parque São Jorge. “Não tenho jogadores rodados. O Mendoza está aqui não tem seis meses. É um estágio de montar a equipe, vai demorar um pouco mais para acontecer.”

Fernando Dantas/Gazeta Press

Stiven Mendoza foi citado como um dos jogadores que precisam do apoio dos torcedores do Corinthians

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também