Tite admite falta de concentração e competitividade no Corinthians

Com poucas palavras – muitas delas já utilizadas em semanas anteriores –, o técnico Tite não conseguiu disfarçar o seu abatimento após mais uma derrota do Corinthians em 2015. A sua equipe caiu por 3 a 1 diante do Grêmio em Porto Alegre, nesta quarta-feira, e ampliou a crise que enfrenta.

“Os níveis de concentração e competitividade estavam baixos, e isso foi determinante no jogo”, reconheceu Tite, que viu o Grêmio marcar dois gols em menos de cinco minutos por causa dos problemas do Corinthians. “Depois disso, conseguimos equilibrar o jogo, criamos oportunidades e ficamos com 60% de posse de bola. Mas, se não traduzirmos em gols, não adianta.”

Tite não estava sozinho em suas lamentações. Os seus comandados saíram da Arena do Grêmio cabisbaixos. Ao deixar o gramado, o veterano meio-campista Danilo ainda tentou se manter esperançoso: “É lógico que não está nada fácil, mas vamos nos fortalecer. Precisamos dar a volta por cima e voltar a ganhar. Só isso vai afastar a crise”.

Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Fagner foi bem ofensivamente, mas não evitou que o Grêmio passasse com tranquilidade pelo Corinthians

Para voltar a ganhar, o Corinthians deve encontrar uma nova formação. O time carente dos atacantes Paolo Guerrero e Emerson e do meio-campista Elias (o último ainda voltará, porém só após a Copa América) continua perdido com os testes que Tite tem feito. As novidades contra o Grêmio foram o volante Cristian e o atacante Stiven Mendoza.

“O Corinthians não está equilibrado porque ainda vem construindo a sua equipe”, minimizou Tite, em um discurso já repetitivo desde a queda drástica de rendimento na temporada.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também