Corinthians derrota Ponte em Itaquera e se mantém perto da liderança

O Corinthians voltou a vencer a Ponte Preta, mas a quinta-feira em Itaquera foi diferente das quartas de final do Campeonato Paulista. Sem jogar mal nem contar com a ajuda da arbitragem como há três meses, a formação da zona leste de São Paulo chegou a um triunfo por 2 a 0, gols de Jadson e Vagner Love.

Não foi um resultado inconteste, pois o time de Guto Ferreira teve suas chances, mas os comandados de Tite foram superiores na maior parte do confronto. Chegaram aos 19 pontos e, em quinto lugar, mantiveram-se a apenas três da primeira posição do Campeonato Brasileiro. A Ponte parou nos 16 e ficou em oitavo.

O primeiro tempo foi de predominância dos donos da casa, que dominaram a posse de bola, mas acabaram chegando ao gol em um contragolpe – bem construído por Vagner Love, Renato Augusto e Elias – concluído por Jadson. Na etapa final, a Ponte atacou mais e criou oportunidades, mas não fez o suficiente pare evitar a derrota.

Para dar um toque de sofrimento à 1977 aos corintianos presentes na zona leste de São Paulo, o árbitro Thiago Duarte Peixoto deu impressionantes oito minutos de acréscimo. Última cartada de Ferreira, Paulinho chegou a chutar perigosamente da entrada da área e parar em Cássio. Já aos 50, Love aproveitou a chance que teve para matar o jogo.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Meia Jadson marcou o primeiro gol do Corinthians na vitória desta quinta sobre a Ponte Preta

Ponte derrubada
Mesmo diante de uma equipe bem armada, o Corinthians teve o domínio das ações no primeiro tempo. Havia qualidade no passe na faixa central e opções pelas beiradas – com Malcom muito bem mais uma vez –, o que dificultava o trabalho de marcação dos visitantes.

Vagner Love também fazia ótima partida, trabalhando bem de pivô. A primeira oportunidade foi criada em tabela dele com Malcom, que parou em Marcelo Lomba. Só a partir dos 20 minutos a Ponte conseguiu encaixar melhor a marcação e aparecer no ataque a ponto de ficar perto do gol em cabeceio de Diego Oliveira.

Dos 30 em diante, os donos da casa voltaram a dominar, sempre com eficientes trocas de passes. Atacando com frequência, eles finalmente chegaram ao gol quando contra-atacaram, aos 40. Vagner Love iniciou a jogada com bom pivô, e Renato fez a bola chegar a Elias na direita. Jadson recebeu na área e bateu rasteiro para marcar.

Por pouco o placar não foi ampliado logo a um minuto da etapa final, quando bola foi roubada no campo de ataque. Malcom deixou Jadson na cara de Lomba, que venceu o duelo. Do outro lado, já aos dez, a Ponte teve sua melhor chance em chegada pela esquerda e a desperdiçou em uma sucessão de erros – o último foi um péssimo chute de Felipe Azevedo.

O jogo ficou aberto, com oportunidades dos dois lados. O Corinthians tinha o contragolpe e quase o aproveitou, com participação de Love, Jadson, Renato e Malcom. Lomba defendeu mais uma vez. Já Cássio teve de defender chute preciso de Diego Oliveira e escanteio direto de Renato Cajá, que quase marcou olímpico.

Cesinha substituiu Felipe Azevedo, e a Ponte passou a ter mais posse de bola. Assim, como contra-atacar era a proposta, Tite botou o velocíssimo Mendoza no lugar de Malcom. Na sequência, os visitantes tiveram mais uma boa chance, com Gil salvando em cima da linha depois que Cássio foi driblado.

Foi a deixa para que Ralf fosse chamado para entrar no lugar de Elias e melhorar a marcação. Danilo também foi acionado e, mesmo no campo de defesa, o Corinthians conseguiu controlar bem as ações até os impressionantes oito minutos de acréscimo. O sofrimento acabou aos 50 minutos, quando Love ficou com sobra na área e marcou pela terceira vez seguida em Itaquera.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Vagner Love aproveitou erro da defesa adversária para fechar o placar já nos acréscimos da partida

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também