Elias diz não ter comemorado gol contra o Flamengo a pedido do pai

Elias sabia que criaria polêmica ao não comemorar o gol que marcou contra o Flamengo, como admitiu ainda no intervalo da partida de domingo. Mesmo assim, preferiu colar ostensivamente os braços no corpo, irritar boa parte da torcida do Corinthians e dar explicações sobre a atitude por três dias seguidos.

O volante concedeu entrevista na manhã de terça-feira, no CT do Parque Ecológico, e disse que tomou a decisão influenciado pelo pai, Eliseu Trindade, que também atua como seu empresário. Um telefonema antes do triunfo alvinegro por 3 a 0 no Maracanã ajudou o atleta a se resolver.

“Você nunca vai agradar todo o mundo. Se comemora demais, é mala. Se não comemora, não tem respeito. (A atitude foi tomada) pela história que tenho lá no Flamengo e por ter recebido uma ligação antes do jogo de uma pessoa a qual admiro e confio. Ele é muito mais corintiano que eu e pediu que eu não comemorasse o gol. Foi por isso”, afirmou.

Divulgação/Agência Corinthians
 Elias diz não ter comemorado gol contra o Flamengo a pedido do pai

Elias, braços colados ao corpo, limitou-se a se deixar ser abraçado (foto: Daniel Augusto Jr.)

Ele preferiu inicialmente deixar “no ar” a identidade da pessoa do outro lado da linha, mas estava claro que a referência era a seu pai. Questionado sobre essa possibilidade, o jogador – que se diz corintiano desde criança, embora tenha sido revelado pelo arquirrival Palmeiras – acabou a confirmando.

“Meu pai”, assentiu, após alguns segundos de pausa. “Ele me ligou até em um horário que não era propício, antes do jogo. Eu pensei: ‘Será que está pressentindo alguma coisa?’. Pensei nele. O pessoal falou que eu não comemorei, mas é mentira. Fui para o banco, como sempre faço.”

Mesmo assim, Elias despertou revolta em muitos torcedores alvinegros. Por isso, no dia seguinte ao confronto com o Flamengo – clube que defendeu em 2013 –, usou a internet para cobrar respeito às suas “ideias e opiniões” e dizer: “Comemorando ou não, eu sou Corinthians”. Houve novas reclamações.

“O torcedor tem o direito de ficar chateado quando perde, né, não quando ganha e eu faço gol. Se fico preso e não ataco, ficam reclamando. Se faço gol e não comemoro, ficam tristes. Não dá para entender”, afirmou o volante, dizendo que não celebraria se tivesse marcado contra o Corinthians quando visitou o Pacaembu pelo Flamengo, há dois anos. Como perdeu por 4 a 0, não pôde mostrar seu respeito.

“Como falei, não dá para agradar todo o mundo. Tem que respeitar o que eu penso e o que eu sou. Quando vim jogar contra o Corinthians, falei que não ia comemorar. A torcida do Flamengo ficou brava. Agora, é o contrário”, lamentou.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Na visão de Elias, “não dá para entender” a irritação dos corintianos com sua atitude no Maracanã

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também