Volante rebate Guerrero e não hesita sobre maior torcida: “Corinthians”

Corintiano desde a infância, Bruno Henrique procurou reagir com serenidade à apresentação de Paolo Guerrero no Flamengo. Ex-ídolo alvinegro, o peruano – que disse incontáveis vezes que jamais defenderia outra camisa no Brasil – chegou ao clube rubro-negro dizendo agora estar a serviço da “maior torcida do mundo”.

“Vida que segue”, respondeu o volante, questionado sobre as palavras ditas pelo centroavante no Rio de Janeiro. Indagado na sequência sobre qual é a maior torcida do Brasil, eterna briga entre as agremiações do Parque São Jorge e da Gávea, não hesitou: “Corinthians”.

“Pela paixão do clube, né? O corintiano é muito apaixonado pelo clube. O corintiano é fanático, a torcida vive o Corinthians. Isso é nítido, a gente consegue ver por onde vai. São muitos torcedores”, acrescentou Bruno, admitindo outro motivo para sua visão: “Por ser corintiano”.

Divulgação/Agência Corinthians

Despedida foi só por mensagem, mas Bruno chamou Guerrero de amigo (foto: Daniel Augusto Jr. – 13/10/14)

Número de torcedores e grau de paixão deles à parte, o volante chamou o peruano de amigo, embora ele não tenha aparecido para se despedir. Quando fechou com o Flamengo, o centroavante pediu para não jogar o clássico do Corinthians contra o Palmeiras e foi embora sem dar adeus.

“Foi uma coisa meio conturbada a saída dele. Ele se despediu por mensagem, não chegou a vir ao clube. É um grande cara, a gente deseja tudo de bom”, comentou. “Ele saiu daqui como um grande ídolo do Corinthians. Independentemente se saiu ou não, fora de campo, é nosso amigo. Fora de campo, desejo tudo de bom.” Fora de campo.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também