Luciano minimiza jejum do Timão em clássicos e quer “dormir na ponta” -

De volta do Pan-Americano no fim de julho, Luciano voltou a campo com a camisa do Corinthians no segundo tempo da vitória sobre o Vasco, na Arena. Ciente da briga por uma vaga no setor de ataque, o jogador garante estar à disposição de Tite para jogar em “qualquer lugar” do meio para frente. Nem o jejum de cinco clássicos sem vitória abala a confiança do atleta, que projeta a liderança ao final da rodada.

Em entrevista ao SporTV nesta sexta, antes do treinamento no CT Joaquim Grava, Luciano acredita que o Corinthians tem tudo para vencer o rival no Morumbi, assim como fez em 8 de março, data da última vitória alvinegra em clássicos neste ano. De lá para cá, aconteceram uma derrota e um empate contra o Santos, uma derrota e um empate contra o Palmeiras, e uma derrota para o São Paulo.

“Infelizmente tem esse ‘jejumzinho’ aí, mas temos que saber tirar de letra. Estamos bem focados, domingo será um grande jogo. A equipe deles também tem jogadores qualificados, mas temos tudo para sair com os três pontos. Se a gente ganhar e o Atlético-MG tropeçar, a gente vai dormir na ponta. É nosso maior rival. A gente ganhando e assumindo a ponta vai ser muito bom”, admitiu.

tite luciano 1024x682 Luciano minimiza jejum do Timão em clássicos e quer dormir na ponta
Luciano se coloca à disposição de Tite para atuar “em qualquer lugar” do meio para frente (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Garantindo que Tite manteve a mesma filosofia de trabalho e de jogo após as saídas de Paolo Guerrero e Emerson Sheik, Luciano revelou que conversou com o treinador quando teve uma proposta para ir ao Flamengo. “Foi uma decisão minha ficar. O professor conversou bastante, pediu para ter calma. Agora estou trabalhando firme depois que voltei para ter minha chance. Vou seguir trabalhando pelas beiradas para buscar meu espaço”, declarou.

Após conquistar a medalha de bronze no Pan-Americano de Toronto, Luciano valorizou a experiência com a Seleção, mas sabe que o período de ausência o tirou, de certa forma, do páreo por uma vaga no ataque. “Foi muito bom, serviu de lição. Pegamos mais experiência, e agora tenho que dar sequência aqui no Corinthians. Estou brigando por uma vaga independente de quem e com quem”, falou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também