Santos evita pressionar árbitro de primeiro duelo contra o Corinthians -Gazeta Esportiva.net

As polêmicas sobre os erros das arbitragens nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro foram temas de debates em programas esportivos, assunto para colunistas e renderam discussões e brincadeiras acaloradas em rodas de amigos e nas redes sociais. O Corinthians, líder da competição há apenas dois jogos, é um dos principais alvos de tudo que gira entorno do assunto. E, nesta quarta, é adversário do Santos no primeiro de dois duelos que levará uma das equipes às quartas de final da Copa do Brasil.

Muitos torcedores do Peixe têm se manifestado, principalmente na internet, sobre o receio de que a arbitragem tenha alguma influência negativa a partir das 22h (de Brasília), na Vila Belmiro. Ao invés de pressionar o juiz do jogo, porém, o elenco santista prefere colocar panos quentes na questão e, assim, evitar qualquer tipo de pressão extra em cima de Wilton Pereira Sampaio, o homem do apito nesta primeira decisão entre os alvinegros.

“Não gosto tanto de tocar nesse assunto. Eles têm frações de segundos para interpretar. A gente deixa eles trabalharem o melhor possível, procura reclamar o menos possível, para não levar cartão. Hoje, não se pode muito dirigir a palavra. Estão dando cartão. Procuro falar pouco, com respeito. Deixamos para vocês analisarem. Eles podem acertar ou errar. Não me preocupa”, explicou o experiente volante Renato.

Nas únicas partidas que arbitrou de Santos e Corinthians neste Brasileirão, Wilton Pereira Sampaio participou do empate do Peixe por 2 a 2 com o Atlético-MG, no Independência, em Belo Horizonte. Na ocasião, o clube paulista reclamou de um impedimento assinalado de forma equivocada e que tirou a oportunidade do time sair de Minas com a vitória. Porém, o lance era do assistente e não do árbitro goiano.

renato santos Santos evita pressionar árbitro de primeiro duelo contra o Corinthians  Gazeta Esportiva.net
Renato minimiza polêmicas e confia que arbitragem cumprirá papel na Vila (Foto: Ivan Storti/Santos)

Já a lembrança corintiana do juiz desta quarta é ainda pior. Wilton comandou a partida entre Grêmio e Corinthians, em Porto Alegre, que acabou com a vitória dos gaúchos por 3 a 1 em uma das piores apresentações do esquadrão de Tite nesta temporada. Mas, que não teve qualquer influência da arbitragem, em geral.

“Acho que o cara pode errar. Às vezes, algumas coisas têm que ser mudadas. Se profissionalizasse, seria mais fácil do que o cara trabalhar a semana inteira (em outro emprego) e ter que apitar no fim de semana. Procuro um respeito. Mas, torcemos para que ele faça um bom jogo. Um bom espetáculo. Que vença o melhor”, cobrou Elano, outro líder do elenco santista.

A última grande polêmica que envolveu o árbitro da partida desta quarta aconteceu há duas rodadas, no confronto entre Cruzeiro e Palmeiras. Os mineiros venceram por 2 a 1, mas os palmeirenses reclamaram muito de uma eventual falta sofrida pelo zagueiro alviverde no primeiro gol cruzeirense, além de um pênalti marcado contra o Verdão, que resultou em mais uma longa discussão sobre bola na mão. O clima só se tranquilizou porque Fernando Prass acabou defendendo a cobrança de Marinho.

Polêmicas à parte, Renato prefere falar apenas do jogo, no que se refere a campo e bola, como costumam dizer os atletas. O volante reconhece a importância do clássico e espera um bom resultado na Vila Belmiro, de olho em alguma vantagem para o momento de definir a vaga em Itaquera, na casa do Timão, quarta-feira da próxima semana.

“A gente sabe que será muito difícil, diante de uma grande equipe, que defende bastante. Quando tivermos oportunidades, temos que fazer os gols. Será complicado. Temos de ser inteligentes. Não vamos passar nesse primeiro jogo, mas, conseguindo uma vitória, as coisas ficam bem encaminhadas. Não definidas, mas será importante”, avisou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também