Apesar de risco, Tite minimiza clima de decisão e de revanche

00851658 1024x682 Apesar de risco, Tite minimiza clima de decisão e de revanche
Tive vê no confronto a mesma importância dos anteriores (foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Vencer o Cerro Porteño, na noite de quarta-feira, em Itaquera, deixará o Corinthians na primeira colocação do Grupo 8 e com a classificação às oitavas de final da Copa Libertadores bem encaminhada. Tropeçar poderá colocar o time alvinegro em sério risco de desclassificação.

O Santa Fe venceu o Cobresal, na última terça, e chegou aos sete pontos, mesmo número do Cerro. Com seis, a equipe dirigida por Tite precisa triunfar para não se ver muito pressionada nas rodadas derradeiras – visita ao Santa Fe, em Bogotá, e confronto com o Cobresal, em Itaquera.

Ainda assim, Tite preferiu não ver na partida desta quarta uma importância maior. “Recebi essa pergunta no primeiro jogo, contra o Cobresal, no segundo, contra o Santa Fe, e no terceiro, contra o Cerro, lá. Tem caráter decisivo, como tinham os outros. A diferença é que há pouco tempo de recuperação”, afirmou.

Acirra os ânimos o embate com o Cerro justamente o fato de o Corinthians ter perdido para a formação paraguaia na semana passada. Dois jogadores foram expulsos e o time paulista se viu prejudicado pela arbitragem, mas o treinador não quer alimentar o sentimento de revanche.

“Cabe a nós jogar futebol e aprender com o que fizemos de errado e de certo no outro jogo. Tivemos um número grande de chances de finalização, oportunidades. Precisamos melhorar a precisão. É natural do torcedor, mas não pode ser nossa a vingança. Vamos jogar futebol. Não pode ser de outro modo”, concluiu Tite.


Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também