Nova fase da Operação Lava-jato cita possível propina na Arena Corinthians

2014 Nova fase da Operação Lava jato cita possível propina na Arena Corinthians
Itaquerão passa a ser alvo da Lava-jato: estádio pode estar relacionado a pagamento de propina da Odebrecht (foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Com a 26ª fase da Operação Lava-jato em curso, a Polícia Federal passou a investigar pagamentos de propinas que estão ligados a contratos de obras da Odebrecht, e com isso, foram levantados indícios de que a construção da Arena Corinthians possa estar envolvida no esquema ilegal.

“Em relação ao estádio da Copa, já temos indicativos de outras fases e de deleções em andamento. Nesta fase da Lava-jato, identificamos pagamentos em relação à diretoria que cuida de contratos da Arena Corinthians”, explica o procurador Carlos Fernando dos Santos.

Segundo esclarece o procurador, diversas propinas foram pagas a uma série de órgãos espalhados pelo país. Dentro dessas operações, estão relacionados vários contratos de obras, com o estádio do Corinthians incluso. “São obras de diversas áreas”. Segundo ele, não há agentes políticos envolvidos, mas “pessoas ligadas a partidos políticos”. Ele disse que os nomes serão conhecidos assim que o sigilo for retirado.

A PF divulgou o nome dois operadores financeiros e uma série de executivos da Odebrecht que foram levados em prisão preventiva nesta fase da Lava-jato. As informações descobertas nessa fase levaram a delegada Renata Rodrigues a declarar que a atuação da Odebrecht é forte indicativa de que se trata de uma “organização criminosa”.


Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também