Para Tite, André “faz um pivô muito superior” ao de Vagner Love

andre div 1024x526 Para Tite, André “faz um pivô muito superior” ao de Vagner Love
André marcou dois gols pelo Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Atual campeão brasileiro e dono da melhor campanha do Campeonato Paulista até o momento, o Corinthians continua em boa fase. O técnico Tite, durante participação no programa Seleção Sportv, reconheceu o desempenho positivo de alguns atletas, principalmente de André.

Leia mais:

O atual camisa 9 do Timão chegou ao Alvinegro no início de 2016, após a saída de Vagner Love para o Monaco. A diretoria já buscava um centroavante e, com a ida do “Artilheiro do Amor” para a Europa, André se tornou o principal alvo. Para o treinador, existem semelhanças e diferenças entre os dois atacantes, as quais foram exaltadas por Tite.

“Os dois têm sede de evoluir e aprimorar. O André vem para o treinamento, ouve e executa, e o Love era assim também. O André não faz infiltrações tão profundas quando o Love, mas faz um pivô muito superior, além de ser mais pesado. Ele ajuda quem vem de trás”, declarou o comandante.

Outra peça do ataque corintiano também foi ressaltada pelo técnico, Guilherme. Pelo Timão, o atleta vem atuando mais na armação e criação de jogadas, diferente de sua característica já conhecida. Para Tite, a função vem sendo bem executada pelo camisa 10.

“O Guilherme nunca atuou nesta posição pois nunca jogou no sistema 4-1-4-1. Só pode avaliar sua atuação dando uma sequência de jogos, mas ainda não vi críticas a ele. Ele está se adaptando e crescendo nesta função e, com três articuladores centrais, vai tocar mais na bola e participar mais do jogo”, afirmou o treinador.

Por fim, Tite falou sobre possíveis duelos por posição, como os volantes Maycon e Elias, além da briga entre Yago e Balbuena. Assim, o gaúcho vê a briga pela titularidade como mostra da qualidade do elenco alvinegro.

“Nunca treinei com Maycon e Elias, mas jogadores talentosos sempre podem jogar juntos. No caso do Yago e do Balbuena, quando pressão para escalação existe, é bom. A concorrência de alto nível eleva a técnica da equipe. Mais do que um problema, é uma solução. Se eu errar, eu acerto, porque os dois têm nível alto”, finalizou Tite.


Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também