Sem espaço no Timão, Alan Mineiro espera chance após perder peso

Primeiro reforço do Corinthians para esta temporada, o meia Alan Mineiro acertou com o Timão no final de 2015 após se destacar pelo Bragantino. Porém, teve problemas com a balança e atuou por menos de dez minutos neste ano. O jogador, que chegou a pensar em desistir da carreira, comentou sobre a sensação de defender o atual campeão brasileiro e a ansiedade para entrar em campo com a camisa alvinegra novamente.

“Acredito que estou evoluindo cada vez mais, já estou sendo relacionado para os jogos. Foram três seguidos. Infelizmente, não tive oportunidade ainda, mas creio que está perto. O Tite sempre fala comigo e diz que minha chance está para chegar”, afirmou em evento de lançamento de chuteira em shopping na zona leste de São Paulo.

O meia, de 28 anos, chamou a atenção do Corinthians após defender o Bragantino na última Série B e foi contratado pelo Timão no início de dezembro. Entretanto, voltou de suas férias três quilos acima do peso ideal e foi cobrado pelo técnico Tite.

“Encarei como um desafio para mim. Independentemente da imprensa ter falado que eu cheguei com cinco, seis quilos a mais, não foi isso. Estava com 83 quilos, três acima. Procurei trabalhar, esquecer isso, dar meu melhor, porque sabia que só ia conseguir reverter isso na hora em que começasse a treinar e jogar”, disse.

“Estava acostumado com time pequeno e, nesses lugares, às vezes a gente não tem tanta suplementação como nos times grandes. Há bastante tempo, jogava com esse peso e cheguei com ele, só que, infelizmente, a nível de Corinthians, precisava perder um pouco mais. Então, entrei numa dieta com a nutricionista do clube e trabalhei bastante”, completou.

alanmineiro21 1024x622 Sem espaço no Timão, Alan Mineiro espera chance após perder peso
O meia Alan Mineiro foi anunciado pelo Corinthians no fim de de dezembro, mas atuou apenas uma vez (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Até o momento, Alan Mineiro atuou apenas no empate por 0 a 0 com o Fort Lauderdale Strikers, pela Copa Flórida. Na partida, o Alvinegro jogou com a equipe reserva, e o atleta entrou em campo no fim do segundo tempo. Mais magro, busca espaço no Corinthians e pretende tirar proveito da saída de peças importantes para a China, como Jadson e Renato Augusto.

“Favoreceu muito a gente, mas é claro que queríamos que eles estivessem aqui poderiam passar um pouco mais de experiência. O time ficaria mais forte, mas, com a saída deles, é claro que abriu um espaço muito grande. Não só para mim, como para Giovanni Augusto e Guilherme, outros que chegaram. Desde que vim para o Corinthians, sabia que havia grande jogadores e que a concorrência seria muito grande. Estou encarando como um desafio na minha vida, dando meu máximo independentemente dos outros jogadores que estão lá, se têm nome ou não. Quero dar o meu melhor e jogar”, declarou.

Alan Mineiro iniciou sua carreira profissional em 2007, no Atlético-PR, mas não conseguiu espaço na equipe e foi emprestado para Rio Branco-PR, São Bernardo e Guaraní, do Paraguai. Em 2009, retornou ao Furacão e não teve seu contrato renovado, o que desmotivou o meia. Porém, no ano seguinte, acertou com o Olé Brasil.

“Fiquei praticamente um ano sem clube. Depois que eu saí do Atlético-PR, desisti mesmo da carreira. Comecei a fazer alguns bicos na minha cidade, trabalhos para ajudar meu sogro e a família. Trabalhei como pedreiro, em roça também, mas foi um aprendizado muito grande para a vida. Vi que aquilo não era para mim e queria algo melhor, que era jogar futebol”, contou.

Após deixar a equipe de Ribeirão Preto, Alan Mineiro passou por Águia Negra, Paulista, Albirex Niigata, do Japão, Ferroviária, Boa Esporte, Iscasa e Bragantino, até chegar ao Corinthians. O meia celebrou a ascensão na carreira.

“Visualizava voltar para um time grande, porque fiz uma boa Série B, mas não acreditava que seria para o Corinthians, pelo momento em que estava, com os jogadores do meu setor se destacando, como Jadson e Renato Augusto. Graças a Deus, deu tudo certo e hoje estou aqui”, comemorou o jogador, que assinou contrato válido por três anos.

*especial para Gazeta Esportiva



Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também