Cristóvão se concentra em melhora ofensiva para tentar ser campeão

A3108F104756 1024x683 Cristóvão se concentra em melhora ofensiva para tentar ser campeão
Técnico passou a apostar em André na tentativa de festejar mais gols (foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

Cristóvão Borges definiu a melhora da produção ofensiva do Corinthians como a sua prioridade desde que estreou como sucessor de Tite, em uma derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, no Mineirão. Naquela ocasião, o técnico ficou impressionado com o poder de marcação da equipe, mas reprovou o trabalho do ataque, que tenta aprimorar até hoje.

“Mas, de 16 jogos, só não fizemos gols em duas partidas (na verdade, foram três, todas sob o comando de Tite – empate por 0 a 0 com o Grêmio e derrotas por 1 a 0 para Fluminense e Palmeiras). É por isso que a gente tem uma boa colocação. Se faz gol sempre, defendendo bem, você ganha os jogos. Temos que trabalhar para fazer mais gols, mantendo a parte defensiva em alta”, analisou Cristóvão.

O Corinthians tem 26 gols marcados no Campeonato Brasileiro, número inferior ao que sustentam o líder Palmeiras (31), o Santos (30) e o Sport (27). A defesa, no entanto, é a menos vazada da competição – apenas 12 vezes em 16 jogos.

Para tornar o ataque do Corinthians também invejável, Cristóvão já recorreu a diversas alternativas. Testou o paraguaio Ángel Romero, Luciano e até o improvisado meia Danilo na função de centroavante, que hoje é de André, recuperado de uma cirurgia para correção de hérnia inguinal e ainda tentando superar a desconfiança dos torcedores.

“No ano passado, o Love apanhou bastante, mas, no final… Apostamos muito no André. Acho que pode dar certo”, confiou Cristóvão, que imaginava Alexandre Pato, vendido ao Villarreal, da Espanha, como o seu centroavante titular.

Como o próprio técnico apontou, ainda que o rendimento ofensivo atual não encha os olhos da torcida, o Corinthians faz boa campanha. O time viajou para Porto Alegre, onde enfrentará o Internacional neste domingo, na segunda colocação da tabela, com 30 pontos ganhos, só dois atrás do grande rival Palmeiras.

“Até então, os meus números são bons. Isso pesa. Estamos trabalhando com muita confiança. É um time com potencial, um clube forte, por isso a gente acredita”, avisou Cristóvão Borges, tentando vislumbrar o primeiro título da carreira de treinador. “Isso está longe. Ainda temos que fazer muita coisa até chegar lá”, ponderou.


Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também