Hamilton vence na casa de Rosberg e dispara na ponta do Mundial

hamilton afp 1024x569 Hamilton vence na casa de Rosberg e dispara na ponta do Mundial
Hamilton ignorou torcida por Rosberg e venceu o GP da Alemanha (Foto: Thomas Kienzle/AFP)

A festa nas arquibancadas de Hockenheim estava preparada para Nico Rosberg, mas os torcedores locais tiveram que ver o maior rival do piloto da casa no alto do pódio do GP da Alemanha de Fórmula 1. Lewis Hamilton dominou toda a prova deste domingo, contou com erros e problemas do anfitrião e venceu a corrida para disparar na liderança do Mundial.

Hamilton tomou a primeira colocação de Rosberg já na largada e não foi mais incomodado. Contou com os carros da Red Bull para limitar o ritmo de seu companheiro na equipe Mercedes e com uma punição ao alemão por uma manobra agressiva de ultrapassagem. Recebeu a bandeira quadriculada e subiu ao pódio acompanhado por Daniel Ricciardo, segundo, e Max Verstappen, terceiro. Rosberg foi o quarto.

Sebastian Vettel ficou em quinto, seguido por Kimi Raikkonen, Nico Hulkenberg, Jenson Button, Valtteri Bottas e Sergio Pérez. Os brasileiros tiveram mais um fim de semana complicado. Felipe Massa foi tocado na largada, perdeu desempenho, posições e abandonou. Felipe Nasr também desistiu a seis giros do fim.

Foi a sexta vitória de Hamilton nas últimas sete corridas do Mundial. Desde o GP de Mônaco, em 29 de maio, ele só não subiu ao lugar mais alto do pódio em Baku, no Azerbaijão. Com isso, recuperou-se de um início de temporada instável e dominado por Rosberg, vencedor das quatro provas iniciais.

O GP da Alemanha foi o último do calendário da Fórmula 1 antes do recesso do verão europeu. O campeonato será retomado apenas em 28 de agosto, com o GP da Bélgica em Spa-Francorchamps. E Hamilton entra de férias com vantagem confortável na liderança do Mundial. O britânico soma 217 pontos contra 198 do alemão.

Pole position, Rosberg não largou bem na frente de seus compatriotas e perdeu três posições antes mesmo da primeira curva. Hamilton assumiu a ponta da corrida, seguido pelos carros da Red Bull de Verstappen e Ricciardo, deixando o alemão da Mercedes apenas no quarto posto.

Felipe Massa foi tocado por Jolyon Palmer na briga pela décima posição na largada e perdeu desempenho. No décimo giro, em que foi aos boxes para colocar pneus macios, já tinha perdido três posições e ocupava o 13º posto.

Na ponta, Hamilton abria vantagem sobre seus concorrentes a cada volta, enquanto Rosberg tinha seu ritmo limitado por Ricciardo. O alemão também sofreu com um pequeno erro da equipe Mercedes na hora de trocar seus pneus e não conseguiu ganhar nos boxes a posição do australiano.

O líder do Mundial parou na 14ª volta e retornou à pista com compostos macios em seus carros, diferentemente de Rosberg, que escolheu pneus supermacios. A Red Bull também adotou estratégias diferentes para seus dois pilotos. Verstappen optou pelos supermacios. Ricciardo, pelos macios. Massa enfrentava problemas com o ritmo de sua Williams e despencava no pelotão, ocupando a 16ª posição no 23º giro.

Rosberg voltou aos boxes na 28ª volta para colocar pneus macios, adotando uma estratégia de três paradas, em movimento repetido por Vertstappen já no giro seguinte. O holandês voltou à pista na frente do alemão, mas foi ultrapassado em uma agressiva manobra do dono da casa na Curva 6 de Hockenheim.

A ação de Rosberg foi considerada ilegal pelos comissários de prova por ter forçado o representante da Red Bull para fora da pista – o alemão precisou pagar uma punição de cinco segundos em sua parada seguinte nos boxes. Na frente do pelotão a vida de Hamilton era mais tranquila, a ponto de ele fazer sua segunda troca de pneus e continuar na ponta sem ser ameaçado.

Massa cansou de brigar com o carro e abandonou a corrida na 38ª volta depois de a Williams detectar que havia uma peça quebrada no bólido. Rosberg foi aos boxes na 45ª volta, cumpriu a punição e perdeu tempo com erro da equipe na troca de compostos. Voltou à pista com a quarta colocação.

Hamilton, por outro lado, contou com eficiência da equipe Mercedes até nos boxes, e garantiu sem sustos a vitória em Hockenheim, seguido por Ricciardo, Verstappen e Rosberg. Uma chuva leve atingiu o circuito a cinco voltas do fim, mas não foi o suficiente para mudar a dinâmica da prova.

Veja o resultado do Grande Prêmio da Alemanha de Fórmula 1:
1: Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
2: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)
3: Max Verstappen (HOL/Red Bull)
4: Nico Rosberg (ALE/Mercedes)
5: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
6: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
7: Nico Hulkenberg (ALE/Force India)
8: Jenson Button (ING/McLaren)
9: Valtteri Bottas (FIN/Williams)
10: Sergio Pérez (MEX/Force India)
11: Fernando Alonso (ESP/McLaren)
12: Esteban Gutiérrez (MEX/Haas)
13: Romain Grosjean (FRA/Haas)
14: Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso)
15: Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)
16: Kevin Magnussen (DIN/Renault)
17: Pascal Wehrlein (ALE/Manor)
18: Marcus Ericsson (SUE/Sauber)
19: Jolyon Palmer (ING/Renault)
20: Rio Haryanto (INA/Manor)
Não completaram:
Felipe Massa (BRA/Williams)
Felipe Nasr (BRA/Sauber)


Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também