Levir Culpi exalta vitória por 3 a 0 e elogia atuação de Wellington

28469029681 96ed44d3f2 o Levir Culpi exalta vitória por 3 a 0 e elogia atuação de Wellington
Levir Culpi exalta objetividade da equipe (Foto: Nelson Perez/FFC)

O técnico Levir Culpi reconheceu que o Fluminense não realizou uma partida tecnicamente brilhante, mas que foi muito eficiente ao aproveitar as poucas oportunidades que teve na vitória por 3 a 0 sobre a Ponte Preta, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

“Não vi nada diferente dos outros jogos, mas melhoramos nosso índice de acertos. Fizemos três gols em poucas chances”, disse.

Em coletiva, o treinador da equipe tricolor afirmou que ainda espera uma evolução em relação ao futebol que a equipe vem mostrando desde o início de temporada. “Temos condições, sim, de brigar pelas primeiras posição. Mas ainda acho que o time não joga o que pode render”, analisou.

Levir comentou que não costuma pedir contratações, até porque os jogadores em disponibilidade não são muito diferentes dos que estão no elenco do clube das Laranjeiras. Diante disso, o técnico confessou que se surpreendeu com o rendimento de Wellington, que tem recebido muitos elogios, depois de participações positivas em dois jogos, desde que retornou ao clube.

“As atuações dele me surpreenderam até certo ponto, porque eu não conhecia o Wellington. Alguns jogadores são carismáticos. E a torcida do Fluminense comprou o Wellington. Ele representa o torcedor e ainda faz um golaço desses”, refletiu.

Para o comandante, o fato de o Fluminense atuar perto da sua torcida, no Édson Passos, é muito positivo. Levir ressaltou que a presença do torcedor é fundamental e que isso tem feito a diferença em favor da equipe.

O meia Cícero também foi elogiado pelo professor. Para Levir, o jogador é um dos melhores entre os meias que se aproximam da área. Segundo ele, Cícero tem um pressentimento da jogada, sabe onde se infiltrar e está sempre bem colocado.

Em relação à arbitragem, o técnico do Flu acha que o adversário exagerou nas reclamações. Ele acredita que jogador não deveria ter a liberdade de contestar todas as decisões do árbitro.


Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também