Oliveira admite dificuldades, mas confia em esquema com Fred e Pratto

27309912162 f9353dbed1 o 1024x687 Oliveira admite dificuldades, mas confia em esquema com Fred e Pratto
Marcelo Oliveira continuará testando Lucas Pratto e Fred no mesmo esquema (Foto: Bruno Cantini / Atlético MG)

O técnico Marcelo Oliveira reconheceu que o Atlético-MG encontrou dificuldades para se adaptar à escalação com Fred e Lucas Pratto juntos, mas entende que há espaço para os dois centroavantes continuarem no time. Segundo o treinador, o Galo soube passar por cima dos obstáculos e poderá adotar esta formação se continuar treinando.

A análise de Oliveira foi feita após a vitória por 3 a 0 sobre o Santa Cruz, no sábado, no Independência. Com este triunfo, o Atlético-MG chegou aos 29 pontos e alcançou o quinto lugar do Brasileiro. O time só não está no G4 porque o Santos tem uma vitória a mais.

“Não funcionou bem no início do jogo. É uma novidade para o Pratto fazer essa função. Fica difícil o equilíbrio entre o ataque e a defesa quando temos em campo mais jogadores que participam menos da marcação. E não tínhamos um armador. A ideia era aproximar o Pratto do Fred, mas o rival tinha muitos volantes. Não atacavam tanto, mas o time marcava muito bem”, avaliou Oliveira, que viu o time crescer de produção no segundo tempo.

“Nós tivemos dificuldades, mas no segundo tempo as coisas fluíram bem. Acho que o Pratto e o Fred podem jogar juntos, foi só o início. Vamos melhorando esse entrosamento, embora o Pratto jogasse de uma forma diferente na Argentina, com dois atacantes enfiados em duas linhas de quatro”, acrescentou.

Oliveira também valorizou a volta de jogadores que estavam lesionados. No duelo com o Santa Cruz, o atacante Luan mostrou que está plenamente recuperado da cirurgia que fez no joelho, em abril, e anotou o terceiro gol da equipe na partida.

“Uma coisa é ter um elenco. Outra coisa é formar um time. Formar um time durante o campeonato é muito difícil. E digo isso porque o Atlético-MG tem uma base que joga junta há anos, mas muitos se machucaram e só agora estão voltando. Ganhamos muitas opções de banco e podemos repetir a base do time. Assim, criamos uma engrenagem e os jogadores se conhecem mais. Essa produção tem a ver com isso”, concluiu.


Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também