Presidente do COI vê melhora na Vila e confia em sucesso dos Jogos

bach afp 1024x682 Presidente do COI vê melhora na Vila e confia em sucesso dos Jogos
Bach (Foto: AFP/POOL/Pascal Le Segretain)

O trabalho da última semana para corrigir as graves falhas de infraestrutura na Vila Olímpica do Rio de Janeiro deixaram Thomas Bach animado. O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) se disse satisfeito com as ações tomada pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 para sanar os problemas e confiar no sucesso do evento das Olimpíadas.

Bach chegou ao Brasil na última quarta-feira. Deixou o aeroporto e foi direto para a Vila Olímpica depois de ouvir as reclamações de prédios inacabados, mas se tranquilizou ao ver parte dos problemas solucionada. Nesta segunda, ele conduz os membros do comitê-executivo do COI em uma visita ao local.

“Quando saí da Europa, as notícias sobre a Vila eram ruins. Mas quando cheguei lá, falei com os atletas e dava para sentir o espírito positivo. Houve um entendimento e todos trabalharam juntos para transformar essa Vila OIímpica em um grande sucesso. Olhe como ela está agora, é fantástico”, disse Bach.

O dirigente alemão ainda se disse confiante no sucesso dos Jogos e afirmou que o escândalo de doping envolvendo atletas russos não mancha o evento. O COI contrariou a recomendação da Agência Mundial Antidoping (Wada) e não baniu a Rússia das Olimpíadas, deixando a decisão de permitir ou não a participação do país europeu no Brasil às federações internacionais da modalidade.

“Seria pior ter que decidir sobre isso depois dos Jogos. Não foi algo simples, mas protege os atletas limpos de todo o mundo”, afirmou.

A entrevista coletiva de Bach no Centro de Mídia do Rio 2016 estava programada para o fim da tarde deste domingo, mas ocorreu às 12 horas porque a reunião do comitê-executivo foi mais curta do que o esperado. Na programação oficial, os trabalhos ocorreriam durante todo o fim de semana. Mas acabaram finalizados na primeira noite.

Na manhã de sábado, Bach participou da inauguração da Linha 4 do Metrô do Rio, um dos principais legados das Olimpíadas para a cidade. O sistema tem 16km de extensão entre Ipanema e Barra da Tijuca, com cinco estações (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, São Conrado e Jardim Oceânico). A obra teve custo de R$ 9,7 bilhões, dos quais R$ 8,5 bilhões investidos pelo governo estadual.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também