Wellington faz golaço e Fluminense bate a Ponte em Edson Passos

28390438520 d03c04cd15 k Wellington faz golaço e Fluminense bate a Ponte em Edson Passos
Flu mandou jogo fora da capital carioca e conseguiu boa vitória (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)

No reencontro do técnico Eduardo Baptista com o Fluminense, o Tricolor das Laranjeiras se saiu melhor e derrotou a Ponte Preta por 3 a 0, em partida disputada na manhã deste domingo, no estádio Edson Passos, em Mesquita. O meia Cícero se tornou o destaque do confronto ao marcar dois gols na vitória da equipe dirigida por Levir Culpi. Wellington completou o marcador. O resultado fez o Fluminense chegar aos 24 pontos ganhos e subir para a décima posição. A Ponte Preta, com a mesma pontuação, está na nona colocação.

O Fluminense que voltou a vencer no Edson Passos não precisou mostrar um grande futebol para conseguir a vitória. O Tricolor das Laranjeiras só necessitou ser mais objetivo do que o adversário para garantir o resultado. A Ponte Preta começou bem, mas depois de sofrer o primeiro gol, marcado por Cícero em posição de impedimento, se perdeu em campo e não conseguiu ameaçar a vitória da equipe carioca.

Na próxima rodada, a Ponte Preta receberá o Botafogo, em Campinas. O Fluminense teve seu jogo com o Figueirense adiado para o dia 3 de setembro.

O jogo – Diante de uma torcida entusiasmada, o Fluminense tentou iniciar a partida no ataque, mas foi a Ponte Preta que chegou primeiro com uma cabeçada perigosa de Fábio Ferreira, após cobrança de escanteio. O lance animou a equipe campineira que tentava tocar a bola no campo do adversário. O time carioca encontrava dificuldade para sair jogando por causa da marcação adiantada do adversário. Os atacantes tricolores quase não conseguiam participar do jogo porque a bola não chegava ao ataque.

Aos 11 minutos, após boa troca de passes, João Vitor tentou o lançamento na área para Clayson, mas Diego Cavalieri se antecipou e ficou com a bola.

O Fluminense melhorou de produção e a partida ficou mais disputada com jogadas ríspidas dos dois lados.

Aos 19 minutos, o Fluminense marcou. Gustavo Scarpa bateu falta e Cícero, em posição de impedimento, cabeceou sem chances para o goleiro João Carlos. Os jogadores da Ponte Preta reclamaram muito, mas a arbitragem confirmou o gol.

Depois de abrir vantagem, a equipe dirigida por Levir Culpi subiu de produção, enquanto a Ponte perdia rendimento e quase não conseguia mais chegar na área do Tricolor das Laranjeiras.

Aos 25 minutos, Samuel foi derrubado na entrada da área da Ponte. Gustavo Scarpa bateu e a bola explodiu na barreira. A equipe comandada por Eduardo Baptista só voltou a frequentar a área do Fluminense aos 30 minutos em bola levantada sobre a área, mas Diego Cavalieri saiu de soco e afastou o perigo.

Os jogadores da equipe campineira mostravam muita irritação com as marcações da arbitragem e as reclamações eram constantes em cada lance polêmico.

Aos 39 minutos, a Ponte Preta criou e desperdiçou uma ótima chance para empatar. Rhayner cruzou na área, Roger se antecipou à marcação de Gum, mas concluiu para fora.

No último lance importante da primeira etapa, Rhayner fez excelente jogada individual e bateu com grande perigo para o gol de Diego Cavalieri.

Os dois times voltaram modificados para o segundo tempo. Edson e Wellington entraram nos lugares de Douglas e Samuel, no Fluminense. Na Ponte Preta, Thiago Galhardo substituiu Wendel.

A segunda etapa começou acelerada e o primeiro momento de perigo aconteceu aos dois minutos quando Wellington tabelou com Marcos Junior e o goleiro João Carlos evitou o gol. Aos seis, o lateral Wellington Silva errou na saída de bola e foi obrigado a derrubar Rhayner. Na cobrança da falta, a zaga tricolor mandou a bola para lateral. O Tricolor só respondeu aos nove minutos quando Henrique Dourado recebeu na área, girou e chutou, mas a bola desviou na zaga e saiu para escanteio.

Na cobrança, saiu o segundo gol do Fluminense. Gustavo Scarpa recebeu na esquerda e cruzou. Cícero subiu mais do que a zaga para colocar a bola nas redes do goleiro João Carlos.

O segundo gol fez a Ponte Preta desanimar. O time de Eduardo Baptista reclamava muito das decisões do árbitro e não conseguia mais criar jogadas de ataque. Aos 25 minutos, a equipe carioca marcou o terceiro gol. Depois de uma boa troca de passes e um torce preciso de Gustavo Scarpa, a bola sobrou para Wellington que encobriu o goleiro João Carlos em bonito lance. A Ponte ainda tentou uma pálida reação, mas o goleiro Diego Cavalieri apareceu bem para frustrar os planos da Macaca.

Com o resultado positivo garantido, o Fluminense passou a tocar a bola e administrar a vantagem diante de uma desanimada Ponte Preta, enquanto a torcida tricolor fazia grande festa pela segunda vitória consecutiva, alcançada em Edson Passos.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 3 X 0 PONTE PRETA

Local: estádio Giulitte Coutinho, em Mesquita (RJ)
Data: 31 de julho de 2016, domingo
Hora: 11h (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Pablo Almeida da Costa (MG) e Marconi Helbert Vieira (MG)
Público: 8.190 pagantes
Cartão Amarelo: Cícero, Gustavo Scarpa, Danilinho, Edson(Flu); Douglas Grolli, Fábio Ferreira, Wendel, Roger, João Vitor, Clayson(PP)

Gols:
FLUMINENSE: Cícero, aos 19 minutos do primeiro tempo e nove minutos do segundo tempo; Wellington aos 25 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Douglas(Edson) e Cícero e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior,Samuel(Wellington) e Henrique Dourado(Danilinho)
Técnico: Levir Culpi

PONTE PRETA: João Carlos, Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Breno Lopes; João Vitor, Wendel(Thiago Galhardo), Maycon, Clayson e Rhayner(Giva); Roger(Pottker)
Técnico: Eduardo Baptista



Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Também